Plantando e Descartando Árvores

            

            As pessoas estão se dando conta da importância de plantar árvores. Pela sombra, pela beleza, pelos frutos, pelo verde, pela manutenção dos sistemas da Terra, pela busca de um novo equilíbrio ser humano/natureza...

            Infelizmente, porém, um plantio local e eventual ainda é muito pouco no esforço de reflorestamento necessário à preservação do Planeta se, paralelamente, não   mudarmos certos hábitos que dependem de desmatamento. (Só para compensar o gás carbônico que produz ao usar madeira e combustíveis fósseis, cada americano teria de plantar 900 árvores por ano!).

            Inúmeras atividades humanas causam, direta e indiretamente, a destruição contínua de árvores em todo o mundo. Considerando apenas nosso consumo e nosso lixo:

     1)  árvores são derrubadas para virar papel, grande parte sub-utilizada para escrita e impressão ou desperdiçada na forma de embrulhos e embalagens... que viram lixo, só de guardanapos de papel o Brasil joga fora 15.000 toneladas por ano!

     2)  árvores são derrubadas para virar lenha e servir como combustível... muitas vezes para a produção de objetos e embalagens supérfluas e descartáveis... que também viram lixo,

     3)  árvores são derrubadas para a construção de usinas hidrelétricas... cuja energia muitas vezes é usada na fabricação de produtos supérfluos e descartáveis ... que viram lixo; a latinha de alumínio, por exemplo, é um produto que consome muita energia, exigindo instalações de grande impacto ambiental

     4)  e árvores são derrubadas para abrir espaço para... o próprio lixo.

            Reflorestar a Terra é fundamental para revertermos o quadro de degradação global. Mas podemos e devemos, acima de tudo, rever nossos hábitos, refletir sobre nossas reais necessidades, racionalizar o consumo, combatendo o consumismo e o desperdício. Incorporar na nossa rotina o hábito de recusar embrulhos desnecessários, adotar embalagens retornáveis, reaproveitar papéis, repartir impressos (como jornais e revistas) e separar o lixo para a reciclagem e compostagem já é um começo.

            Portanto, caro leitor, plante árvores. Plante no jardim, na calçada, na escola, no terreno baldio, nas encostas da Serra do Mar. Mas também faça algo que está bem ao seu alcance: jogue menos árvores no lixo.

Patricia Blauth

Jornal da Riviera, Bertioga, SP, em abril de 1996

Artigo no formato word